Duelos improváveis
- Alex vs Leo -

26.5.17


Tenho alguma dificuldade em quantificar o uso de diminutivos e hipocorísticos em Portugal, mas tenho a sensação de que é uma prática muito enraizada e que não se esgota no universo infantil, ainda que, grande parte deles, tenha origem nessa fase da vida. No livro Antroponimia Portuguesa, de 1928, escreve J. Leite de Vasconcellos: "Na linguagem infantil e na das pessoas que lidam com crianças ouvem-se muitas vezes nomes como Quim, Lulú, que da parte d'estas representam insuficiência de pronúncia, e d'aquelas representam afecto. Os alemães chamam a tais nomes: Koseformen, Kosewörter, Kosenamen, isto é, formas, palavras, nomes de carinho". Mais à frente, afirma que o "uso actual de hipocorísticos em pessoas adultas é todavia mais frequente em mulheres do que em homens, porque o mimo que na primeira infância era comum aos dois sexos [...] desapareceu essencialmente no homem, depois que este se tornou adulto; só a mulher permanece terna e ameninada!". 
Da obra acima referida, retirei os seguintes nomes e respectivos hipocorísticos que, na altura, foram recolhidos em diferentes partes do país: 


  • Alice - Lili
  • Amélia - Lia
  • Ana - Nanâ, Nanucha, Nini, Anica
  • Artur - Tutú
  • Aurora - Alhó
  • Bárbara - Babá
  • Beatriz - Bibi, Triz, Tiza, Tizinha, Bia, Zizi, Bita
  • Bernardo - Nardo, Bebé, Blau
  • Carlota - Lota, Loló
  • Carolina - Caróla, Calí, Calú
  • Catarina - Catina
  • Duarte - Dato
  • Eduarda - Dadá
  • Filipa - Lipa
  • Francisca - Chica, Quica
  • Francisco - Chico, Quico, Faíca, Cisco, Chisco, Chuque, Tutú, Farruco, Fuco
  • Frederico - Dico
  • Gabriela - Gigi, Bié, Gabi, Gué
  • Guilherme - Gui
  • Guiomar - Guia
  • Helena - Lena, Lelé, Nêna
  • Henrique - Quico, Ico
  • Isabel - Bé, Bel, Béu, Belinha, Belita, Beca
  • Jaime - Mito
  • Joana - Nina, Jujú
  • João - Jão, Janeco, Janico, Ninito, Jojó
  • José - Zé, Zezé, Zezinho, Zeca, Zecas, Zequinho, 
  • Júlia - Jujú
  • Laura - Lalá, Lita, Lola, Loló
  • Leonor - Nonô, Nócas, Nóna, Nôr, Lelé
  • Luís - Lico
  • Luísa - Lili
  • Madalena - Lena
  • Manuel - Mané, Maneca, Nel, Né, 
  • Margarida - Guida, Gui, Guigui
  • Maria - Marucas, Maróca, Marócas, Maruxa, Marica, Mi, Mimi, Mica, Micas, Mia 
  • Maria Carlota - Miló
  • Maria do Carmo - Micarmo
  • Maria Isabel - Misabó
  • Maria Júlia - Mijú
  • Maria Luísa - Milu, Maísa, Melisa
  • Maria Teresa - Matê, Mitú, Mité
  • Maria Victória - Maví
  • Mariana - Nana, Nita
  • Matilde - Tila, Tita, Lelinhas, Tilinha
  • Pedro - Pilito, Perico
  • Pilar - Pilarim
  • Raquel - Quita, Quelinha, Quézinha
  • Rodrigo - Didi
  • Rosa - Zita
  • Sebastião - Bastião, Tatão, Sebas
  • Sofia - Fifi, Fifoca, Fia
  • Teresa - Tareca, Teté, Techa
  • Valentim - Tintim
  • Vasco - Quinho
  • Violeta - Lêta
  • Vítor - Vitó
  • Victória - Tolica, Tóia


Eu gosto muito de diminutivos e hipocorísticos e vejo-os unicamente como formas carinhosas de tratar alguém que nos é próximo e, sobretudo, querido. Já aqui disse que, para mim, não substituem o nome próprio, oficial, mas a lista de nomes registados em Portugal vai mostrando que há muitas pessoas que já os vêm como uma boa opção para os seus filhos. Hoje proponho-vos um duelo entre Alex e Leo, dois dos diminutivos/hipocorísticos mais registados de 2016, logo atrás de Manel. O que acham destes dois nomes? Entre um e outro, qual é  o vosso preferido? Não deixem de votar! 

Atualização - resultado da sondagem













Se gosta do tema, não perca os posts: 




4 comentários :

  1. eu diria que muitos desses diminutivos não se usam, atualmente e não constam outros bem mais atuais! deixo a minha sugestão, em alguns:
    Amélia: Mel
    Ana: Anita, Naná, Ná, Nocas
    Bárbara: Bá, Babá
    Carlota: Coca, Tota
    Carolina: Carol
    Catarina: Cata, Cate, Caty
    Duarte: Dudu
    Eduarda: Duda
    Francisca: Chica, Kika
    Frederico: Fred, Kiko
    Isabel: Isa, Bela
    Joana: Jú, Jujú, Juca
    Luísa: Lú, Isa
    Manuel: Manel, Manecas, Manu, Mané
    Margarida: Guigui, Magui, Guida, Megui, Gui
    Maria Luísa: Malú, Milú, Marilú
    Maria Teresa: Maitê
    Mariana: Mimi, Mi, Mary
    Sofia: Sofs, Sofy, Fi
    Teresa: Té, Teté
    Vitória: Vitó
    e sobre a votação, prefiro Leo. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo que até os diminutivos foram evoluindo...Talvez graças à globalização,ao domínio da fala inglesa...uma Carolina é mais Carol do que Lota ou Carola. Mas um Artur pode continuar a ser Tutu: como lhe chamaria o seu irmãozinho mais novo: muito querido.Entre Alex e Leo voto por Leo.

      Eliminar
  2. Tenho 3 Henriques na família, um é chamado de Rique, os outros de Kika (não Kiko).

    ResponderEliminar
  3. Não gravou o meu anterior comentário: Eu sou Margot, de Margarida. Que tb é um nome. E adoro Max, que pode ser diminutivo. Dos dois apresentados prefiro Alex.

    ResponderEliminar

Com tantos nomes à escolha, vai mesmo ser apenas Anónimo? :)